Baden Powell

Baden-Powel

lA 22 de Fevereiro de 1857 nasceu, em Londres, Robert Stephenson Smyth Baden-Powell, sexto filho de um professor em Oxford que faleceu quando Robert tinha apenas três anos, deixando sete filhos, dos quais o mais velho tinha treze anos.

Apesar das dificuldades pelas quais a família passou, era muito unida. De tal forma que, todos os anos, durante as férias do Verão, Robert ia acampar com os irmãos mais velhos. Estes acampamentos e passeios com os seus irmãos pela floresta foram cruciais para que o seu amor pela aventura e pela Natureza pudesse revelar-se tão cedo!

Aos dezanove anos, B-P (iniciais de Baden-Powell) acabou os seus estudos e ingressou no exército foi para a Índia.

Baden Powell era extremamente disciplinado e cumpridor e em consequência disso as suas promoções eram tão regulares que ele acabria por se tornar famoso por causa disso.

Em 1899, Baden-Powell tinha sido promovido a coronel e estava na África do Sul.

Aí, recebeu ordens de marchar para Mafeking. Durante 217 dias (a partir de 13 de Outubro de 1899) B-P defendeu Mafeking cercada por forças superiores do inimigo, até que tropas de socorro conseguiram finalmente chegar.
B-P, promovido agora ao posto de major-general, tornou-se um herói aos olhos de seus compatriotas.

Em 1901, regressou da África do Sul para a Inglaterra e descobriu que a sua popularidade dera destaque ao livro que escrevera para militares: Aids to Scouting (qualquer coisa como "Auxiliar para batedores").
O livro estava a ser usado em muitas escolas masculinas.

B-P viu no sucesso do livro um desafio. Ele podia ajudar a juventude.
Se um livro para adultos sobre as atividades dos batedores/exploradores podia exercer tal atracção sobre os rapazes, outro livro, escrito especialmente para eles, poderia despertar muito maior interesse!

 Pôs-se então a trabalhar, aproveitando e adaptando sua experiência na Índia e na África entre os zulus e outras tribos.

Lenta e cuidadosamente, B-P foi desenvolvendo a ideia do escutismo. Queria estar certo de que podia ser posta em prática. Por isso, no Verão de 1907 foi com um grupo de 20 rapazes para a ilha de Brownsea, no Canal da Mancha, para realizar o primeiro acampamento escuteiro. Com o grupo de 20 rapazes aplicou pela primeira vez o funcionamento do sistema de patrulhas e conseguiu que eles de organizassem de modo a trabalhar cooperativamente para fins comuns.
O acampamento foi um sucesso!

Nos primeiros meses de 1908, lançou em fascículos o seu manual de treino, o "Escutismo para Rapazes", ainda sem sonhar que este livro iria desencadear um movimento crescente que afectaria a juventude do mundo inteiro.

Mal tinha começado a aparecer nas livrarias, imediatamente surgiram patrulhas e "milícias" escutistas não apenas na Inglaterra, mas também em muitos outros países.

O movimento cresceu tanto que em 1910, B-P compreendeu que o Escutismo seria a obra da sua vida. Ele podia fazer mais pelo seu país a criar uma nova geração de bons cidadãos do que soldados. Pediu então demissão do exército e ingressou na sua "segunda vida", como costumava chamá-la, por meio do Escutismo.

Em 1912 fez uma viagem à volta do mundo para contactar escuteiros que haviam começado a aparecer em muitos outros países, para fazer do Escutismo uma fraternidade mundial.

A Primeira Guerra Mundial (1914-18) interrompeu este trabalho, mas em 1920, os escuteiros de todas as partes do mundo reuniram-se em Londres para a primeira concentração internacional de escuteiros: o Primeiro Jamboree Mundial.

No dia em que o Movimento Escutista completou 21 anos,  contava já com mais de 2 milhões de membros que se espalhavam praticamente por todos os países do mundo.

Nesta ocasião, o rei Jorge V condecorou B.P, com o título de lorde,  a denominação de Lord Baden-Powell of Gilwell. Mas para os escuteiros de todo o Mundo continuou e continuará para sempre sempre a ser B.P., Chefe Mundial.

Depois de ter completado os 80 anos, B.P. regressou a África, ao Quénia, com a sua esposa, Lady Baden-Powell, uma entusiástica colaboradora e que era a Chefe Mundial das "Girl Guides" (Guias), movimento também iniciado por Baden-Powell.

Foi lá que morreu, a 8 de Janeiro de 1941 quando faltava pouco mais de um mês para completar 84 anos de idade. O seu túmulo tem nele a marca de fim de pista assinalando que ali terminava todo o seu percurso. Mas aos escuteiros deixou uma longo pista a ser percorrida para sempre...